Thank you for signing up.

Soon you will receive an email with the link to start using our platform.

Don't forget to check your Spam box for the message. If you have any doubts, make sure to contact us via support@quincus.com

Share it with the world

Como transportar alimentos de maneira segura e sem desperdício

Posted: 16/06/16 by Fernanda Barbugiani

O segundo post do blog pega carona com o Dia Mundial da Saúde, comemorado na última terça-feira, dia 7 de abril, que abordou a segurança alimentar e a importância da higienização, conservação, armazenamento e preparo próprio dos alimentos antes de serem consumidos.

Como postamos no Facebook da Quincus essa semana, segundo relatório da ONU, doenças causadas por alimentos impróprios para consumo mataram 351 mil pessoas no mundo todo em 2010. Estima-se que mais de 580 milhões de pessoas sofram infecções, todos os anos, depois de ingerir alimentos estragados. E o mais assustador é que estes números estão longe de serem revertidos.

OS NÚMEROS DO DESPERDÍCIO NO MUNDO

É impossível falar de segurança de alimentos e não falar de desperdício; sabemos que toneladas de alimentos são descartadas anualmente, mas não temos a real dimensão do que isso representa. Aí vai uma dura dose de realidade:

1,3 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçados em todo o planeta, todos os anos.

Com essa quantidade, segundo relatório da FAO, daria para alimentar 2 bilhões de pessoas ou 28,5% da população mundial. Grande parte desses alimentos se perdem no mundo inteiro por problemas na cadeia de abastecimento, sem contar que 35% dos alimentos perdidos são desperdiçados pelo próprio consumidor, depois da compra.

Incríveis 65% da perda de alimentos acontece antes deles chegarem à mesa do consumidor, como explicamos no infográfico abaixo:

TRANSPORTE DE ALIMENTOS

Em média 12% são perdidos durante a distribuição e o transporte, o que expõe falhas graves de logística no mundo inteiro. Mas qual a melhor forma para reduzir essas perdas? Podemos melhorar a eficiência do transporte de comida sem depender de fatores externos como condições das estradas, por exemplo? Nos EUA a comida percorre, em media, 2400 km antes de chegar na mesa do consumidor, a mesma distância que separa a cidade de São Paulo de Maceió.

A Quincus elencou uma série de cuidados que o motorista que transporta alimentos tem que ter para contribuir com a diminuição do desperdício:

• A cabine do veículo deve ser totalmente isolada da parte de armazenamento dos alimentos;
• O carro deve ser usado exclusivamente para transportar comida;
• Os materiais para fixar e proteger a carga não podem ser fonte de contaminação;
• Acondicioná-los de maneira correta e somente pelo tempo necessário para o transporte até o local de destino;
• A temperatura do compartimento de carga deve permanecer sempre na margem de segurança para o alimento;
• O veículo deve ser mantido em ótimas condições de limpeza, sendo higienizado com o intervalo correto;
• Usar sempre detergente neutro para tirar sujeiras do compartimento de carga, pulverizar uma solução com cloro e deixar secar naturalmente.

É muito importante repensarmos os nossos hábitos de consumo e nossa cadeia de abastecimento, principalmente em relação aos alimentos, já que a FAO estima que 805 milhões de pessoas passem fome, no mundo inteiro, diariamente.

Até a próxima,

Fernanda

blog comments powered by Disqus